“Eu sou muito antiga. Peço perdão e aceito julgamentos por isso. De verdade, pode julgar, pode atirar um tomate ou uma pedra. Só não acerta meu olho, por favor. Olha, eu acho que uma relação é feita a dois. E, no futuro, quem sabe, a três, a quatro, a cinco. Sim, porque a família aumenta. Pode ser um filho, pode ser um cãozinho, um gato, um papagaio, uns discos de vinil. Tem gente que tem relacionamento aberto. Se para o casal está tudo bem, ótimo. Mas pra mim um relacionamento é fechado, bem fechadinho mesmo. Eu e você, que lindo. Eu, você e nossos livros. Eu, você e nossas plantinhas. Eu, você e nossas brigas. Eu, você e nossos sonhos. Eu, você e nossos defeitos. Eu, você e nossa água quente do chuveiro. É claro que ninguém é perfeito, essa coisa de um amor e uma cabana é bonito só pra japonês ver. O amor é cansativo, uma relação às vezes é um pé no saco. Mas nem por isso você precisa abandonar tudo. Nem por isso você tem que virar o pescoço para o lado. Quem quer construir uma coisa deve se esforçar para que isso aconteça. Quem quer que dê certo tem que ter paciência e ser flexível. Sinceramente, não entendo quem vive uma relação aberta. E entendo menos ainda quem topa dividir o marido com outra mulher. Eu sou ciumenta, sou possessiva, sou chata. O que é meu é meu. Não divido, não empresto, não troco, não vendo. Desculpa, tenho esse defeito. Acho impossível você amar alguém e não sentir o menor ciúme. E, olha, é claro que ninguém é cego. É lógico que existem pessoas bonitas e interessantes dando sopa por aí. É claro que ele enxerga as mulheres bonitas, assim como eu enxergo os homens bonitos. Mas olhar é uma coisa, ter contato é outra. Pra mim esse tipo de relação não funciona, não sei lidar com isso, não sei dividir o meu amor.”
~ Clarissa Corrêa.    (via cambaleei)
“Tem mais gente morta andando na rua do que enterrada no cemitério.”
~ Otávio L. Azevedo     (via d-espreparado)
“Quero me casar com você, porque é a primeira pessoa que quero ver ao acordar de manhã e a única que quero dar um beijo de boa noite. Porque a primeira vez que vi essas mãos, não pude imaginar não segura-las. Mas principalmente, porque quando se ama alguém como eu te amo, casar é a única coisa a fazer.”
~ Três vezes amor.   (via desembarcou)

(Source: instinto-paranormal)

2 weeks ago · 79,811 notes · Reblog
originally flutuar-se · via: decifrar-t
deposito-de-tirinhas:

por Daniel Cramer Sushi de Kriptonitahttp://sushidekriptonita.blogspot.com.br/

deposito-de-tirinhas:

por Daniel Cramer Sushi de Kriptonita
http://sushidekriptonita.blogspot.com.br/

queenrhaenyra:

→ Remember to breath every once

2 weeks ago · 7,149 notes · Reblog
originally queenrhaenyra · via: avmisha
“Uma flor nasceu na rua! Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego. Uma flor ainda desbotada ilude a polícia, rompe o asfalto. Façam completo silêncio, paralisem os negócios. Garanto que uma flor nasceu. Sua cor não se percebe, suas pétalas não se abrem, seu nome não está nos livros. É feia. Mas é realmente uma flor. Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde e lentamente passo a mão nessa forma insegura. Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se. Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico. É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.”
~ Carlos Drummond de Andrade (via velejo)

(Source: companhiadaspalavras)

1 month ago · 11,684 notes · Reblog
originally companhiadaspalavras · via: velejo
“Você acha que ninguém sofre mais do que você.Talvez porque não saiba ao certo o que é sofrer.”
~ Frejat (via constituid-a)

(Source: ousaddia)

1 month ago · 747 notes · Reblog
originally ousaddia · via: fly-with-me-now-love

retiraste:

Deveria ter convicção 

de que na minha vida 

nada será em vão.

1 month ago · 106 notes · Reblog
originally retiraste-deactivated20140710 · via: relevou

Hogwarts will always be there to be completely done with your shit.

(Source: jimbuckybarnes)

1 month ago · 33,928 notes · Reblog
originally jimbuckybarnes · via: felix-na-dash